Setores criativos da Europa pressionam para garantir 2% do paquete de recuperação da UE

Uma aliança de 110 organizações europeias, representando todos os setores culturais e criativos, enviou uma carta à Presidenta da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e aos governos nacionais da União Europeia, exortando-os a fazer parte dos planos nacionais de recuperação e resiliência, que contemplam 750 milhões de euros.

“A medida que as nossas sociedades passam por uma turbulência sem precedentes, pedimos à UE e aos seus Estados-Membros para garantir que a cultura esteja no centro de cada um dos planos de recuperação, visando um ressurgimento sustentável, inclusivo e com visão de futuro de nossa vida social e económica”, diz a carta.


O Parlamento Europeu, na sua recente Resolução sobre a “Recuperação Cultural da Europa”, apoiou o pedido de 2% do orçamento do RRF para financiar os setores culturais e criativos (CAC). Na carta, os signatários destacam que os CAC “estão entre os mais gravemente prejudicados pela pandemia”, com atividades culturais que estão sendo “paralisadas”, milhões de empregos “congelados ou eliminados”, micro e pequenas empresas “à beira da falência”, e muitos talentos “obrigados a abandonar totalmente o setor”.


Além disso, eles destacaram: “Estamos no início de uma segunda onda na Europa que sem dúvida aumentará o impacto da crise pandêmica nos CAC. Essa incerteza sem precedentes evita que os CAC se recuperem, criando soluções de curto prazo e planos de médio prazo e imaginando um futuro diferente. Existe o risco de os cidadãos não encontrarem sua vida cultural vibrante no mundo pós-pandêmico”.


“Agora que o diálogo com os Estados membros sobre a criação de seus planos nacionais de recuperação e resiliência começou, é fundamental que os CAC sejam totalmente incluídos na realização dos objetivos principais do FRR”, diz a carta, que conclui: “Esperamos que tudo seja feito para salvaguardar a diversidade, a vitalidade e a riqueza da Europa”.


Fuente: Creative Industries Newsletter